Filmes | O casamento

O casamento O Casamento é um filme brasileiro de 1976, do gênero drama, dirigido por Arnaldo Jabor. O roteiro é baseado na obra homônima de Nelson Rodrigues.

O senhor Sabino, um rico industrial da construção civil, nutre um amor incestuoso pela filha Glorinha de 18 anos, que vai se casar em dois dias. O médico da família diz que o futuro genro foi visto beijando outro homem na boca. Glorinha, ao saber das denúncias, faz um retrospecto doloroso de seus 18 anos de sexo, violências e dilemas, com flashbacks e ações entrelaçadas, que fazem aparecer as verdades que se escondem sob a aparente felicidade burguesa: injustiças, perversões sexuais, adultérios e crimes.

Premiações

- Ganhou o Kikito de melhor atriz coadjuvante (Camila Amado) e o Prêmio Especial do Júri, no Festival de Gramado.
- Recebeu o Prêmio Coruja de Ouro, de melhor ator (Nelson Dantas), do Instituto Nacional de Cinema, Rio de Janeiro, 1976.
- Recebeu o Prêmio Governador do Estado de São Paulo de melhor cenografia (Francisco Altan), São Paulo, 1976.

PERFIS OFICIAIS
NAS REDES SOCIAIS

Siga o Arnaldo Jabor nas redes sociais e acompanhe os seus artigos, vídeos e novidades.

Livros

Os canibais estão na sala de jantar - Livro de Arnaldo Jabor
Os canibais estão na sala de jantar
Em Os canibais estão na sala de jantar, Arnaldo Jabor aborda, com sua linguagem peculiar, temas como - a crise é sempre culpa do outro; - ninguém quer partilhar a crise; - a crise provoca ciúmes; - a crise é um latifúndio improdutivo que ninguém quer dividir; - a crise pode ser uma atraç&atil
Amor é prosa, sexo é poesia - Livro de Arnaldo Jabor
Amor é prosa, sexo é poesia
Os textos de Arnaldo Jabor têm o poder de despertar, inquietar, polemizar. Ácidos, líricos, deliciosamente vorazes, estão sempre sintonizados com os assuntos que mexem com a vida dos brasileiros e brasileiras. ’Amor é prosa, sexo é poesia’ reúne suas melhores crônicas sobre nossas o

Filmes

Eu sei que vou te amar - Filme de Arnaldo Jabor
Eu sei que vou te amar
Conta a história de um casal recém-separado após seis anos de casamento, que marca um reencontro depois de três meses sem se ver. O cenário é o novo apartamento dele. A ansiedade e o estranhamento inicial manifestados em gestos contidos e frases pensadas, vão aos poucos dando lugar a um turbilh&atild
Toda nudez será castigada - Filme de Arnaldo Jabor
Toda nudez será castigada
Toda Nudez Será Castigada é um filme brasileiro lançado em dezembro de 1972, dirigido por Arnaldo Jabor, e produzido pela Produções Cinematográficas Roberto Farias, baseado na peça de teatro homônima de Nelson Rodrigues. O filme teve um público de 1.737.151 espectadores, sendo o quarto
DESENVOLVIDO POR CRIAMIX MKT|DZN